5 segredos para não estourar o tempo de entrega do seu delivery

Organizar um sistema de delivery envolve operações estratégicas que demandam planejamento, pesquisa e certo investimento. Nem por isso, este modelo de negócio deve ser uma preocupação.

Mais do que enxergar o delivery como uma estratégia extra para seu restaurante, é preciso vislumbrar o potencial de retorno do investimento neste tipo de operação. E para que o retorno seja lucrativo, o serviço deve ser eficiente.

O tempo de entrega do seu delivery é crucial para as vendas

Se pensarmos que a chave do delivery é praticidade, fica claro que tempo é um fator crucial para o sucesso deste método de vendas. E não pense no tempo como requisito fundamental apenas na chegada do pedido, mas em toda a trajetória de compra, começando pela escolha do cliente.

Vamos conferir os principais pontos estratégicos para não estourar o tempo de entrega do seu delivery, aumentando o potencial do seu retorno em vendas.

1. Deixar os pedidos via delivery em segundo plano é um erro grave

É comum vermos restaurantes atribuindo prioridade aos pedidos do salão e deixando em segundo plano os pedidos para entrega. É que quando não estamos cara a cara com o cliente, pode ser mais confortável justificar a demora do que pelo telefone ou de forma online.

Para que isso não aconteça e você garanta um bom tempo de entrega no seu delivery, um exercício básico, mas fundamental, é entender que hoje a presença online se equipara a offline em termos de venda e avaliação do estabelecimento.

Coloque-se no lugar do consumidor! Se uma reclamação presencial pode ser resolvida com uma conversa, uma queixa virtual pode ser mais difícil de se solucionar, considerando que um cliente que realiza o pedido online ou por telefone, não vai se deslocar até seu estabelecimento para pontuar sua opinião, certo?

É simples, se as vendas com entrega representam tanto lucro quanto as dos clientes do salão, priorize os pedidos por ordem de recebimento e garanta qualidade e rapidez em todos eles, seguindo as outras etapas de forma ágil.

2. Mise en place: economia de tempo começa na cozinha

Mise en place é um termo em francês que significa “posto em ordem” e é utilizado na cozinha com o sentido de deixar todos os ingredientes e elementos da receita prontos para execução, ou seja, é uma técnica de organização da cozinha e dos pratos que antecede qualquer preparo. 

É no mise en place, que o desenvolvimento dos pratos pode se tornar prático ou ser um desastre. Essa etapa nada mais é do que deixar todos os ingredientes higienizados, picados ou com outros processos prontos, em uma ordem coerente para facilitar o trabalho na cozinha.

Isso porque o mise en place existe para garantir que tudo esteja encaminhado quando uma comanda chega na cozinha e se ele não for bem desenhado, pode gerar confusão na equipe. Para tornar o processo eficiente, você precisa definir junto a sua equipe, os procedimentos que cada item do cardápio demanda. É importante lembrar que esse recurso começa na escolha dos ingredientes e dos fornecedores de cada um deles.

A melhor saída é ter um encarregado – sendo você ou um funcionário – para realizar as compras ou receber os fornecedores nos dias e horários pré definidos, repassando-os para a cozinha e os demais responsáveis pelos processo seguintes, reduzindo a duração do preparo e o tempo de entrega do seu delivery.

Freezer organizado

Os ingredientes que vão para o freezer devem ser embalados e etiquetados com data de compra e de vencimento, eliminando desperdícios no caso da equipe não saber se o alimento ainda é bom para consumo, por exemplo.

Isso evita que um prato deixe de ser vendido por falta de um ingrediente (Muitas vezes o produto está em estoque, mas a equipe não o encontra por ausência de sinalização) e diminui riscos com a vigilância sanitária, já que a descrição nas embalagens é exigida pelo órgão fiscalizador;

Bancada estratégica

Na montagem do prato, você ganha tempo ao distribuir os ingredientes em recipientes de acordo com a ordem de composição. Molhos e ingredientes usados para apresentação, por exemplo, devem estar próximos da bancada de saída, junto com outros itens de finalização como sal e pimenta.

Caixas organizadoras, sistemas de comandas em que os atendentes não precisem entrar na cozinha e etiquetas de material resistente a água e a umidade são excelentes investimentos para encurtar a fase de preparo e ganhar tempo nas etapas seguintes ao mise en place. Assim, os pedidos ficam prontos mais rápido, reduzindo o tempo de entrega do seu delivery.

3. Conhecer a fundo o cardápio não é compromisso apenas da cozinha

Parece óbvio, mas muitos empresários não conhecem seu próprio cardápio, o que pode ser um grande atraso no tempo de entrega do seu delivery, já que para montar um mise en place eficiente, é preciso entender o tempo e a forma de preparo de tudo que você oferece ao público.

Tendo você um chef ou cozinheiro encarregado, é fundamental saber o que o profissional precisa e como ele realiza cada etapa do processo. Isso permite que junto com ele, você estruture os itens que demandam mais tempo e atenção e, assim, possa trabalhar melhor.

Caso você ainda não conheça o tempo e a forma de preparo dos pratos do seu cardápio, converse com o responsável por isso e esclareça tudo que cada item demanda, somando o seu know how com o da cozinha para otimizar o tempo de entrega do seu delivery.

4. Reduza o tempo de entrega do seu delivery definindo o melhor sistema de entregas

Se você ganha tempo no preparo, não pode perdê-lo no processo de entrega. Para isso, é preciso definir o melhor sistema de operações de acordo com o perfil dos seus produtos e a cobertura de entregas por região demográfica.

Pode ser que você escolha um sistema interno de entregas, contratando mão de obra e utilizando uma frota própria, ou mesmo opte por terceirizar este serviço. Tudo vai depender do seu poder de investimento e objetivos com o delivery.

Se seu objetivo é oferecer uma cobertura maior de entrega, sem se preocupar com compra ou aluguel de veículos, a terceirização deve ser a melhor estratégia. O mais importante é conhecer este processo a fundo, assim como feito com o cardápio.

Conheça empresas, defina sua região de atuação e saiba em quanto tempo o produto que sai do seu restaurante chega até o cliente. Com esse acompanhamento, também deve ser possível saber a quantia de pedidos que podem sair por vez. Mais um ponto para o planejamento visando otimização do tempo de entrega do seu delivery.

5. Ouvir o que o cliente têm a dizer é sempre importante

Você já deve saber que isso é importante em diversas situações, mas uma estratégia válida a se considerar no momento de planejar a economia de tempo com entregas é ouvir o cliente.

Você pode utilizar sistemas de cadastros de clientes para conseguir identificá-lo em futuros pedidos e pedir um feedback quanto ao serviço anterior. Uma maneira mais prática de aplicar essa metodologia é fazer uso de apps e plataformas online, que realizam avaliações próprias para saber o grau de satisfação do cliente com seu restaurante.

Com as informações obtidas, é possível avaliar se o pedido chega em bom estado, se ocorrem atrasos ou se há outros tipos de problema relatados pelos clientes. Assim, fica viável identificar se há necessidade de fazer alterações em seu sistema para garantir um baixo tempo de entrega do seu delivery.

Toda estratégia precisa de acompanhamento e avaliação constantes

Com tudo que é possível fazer para garantir a economia de tempo de entrega do seu delivery, é importante lembrar que a implementação das estratégias só é legitimada com acompanhamento e avaliação. 

Estar sempre ouvindo o que os clientes têm a dizer, considerar a opinião dos funcionários e entregadores e manter-se atualizado quanto as tecnologias e soluções do mercado são algumas das estratégias para manter um sistema eficiente e um bom tempo de entrega do seu delivery.