7 passos para trabalhar com entregas gastando pouco

Se trabalhar com entregas é algo que você considera, certamente seus clientes já têm pedido por este serviço, certo? Não tem jeito, por mais que muita gente goste de sair para comer, a rotina corrida, o cansaço e a falta de tempo são fatores que ainda fazem muitos consumidores preferirem o conforto e a praticidade de comer em casa.

Trabalhar com entregas pode não só ser um atrativo para os clientes mais caseiros como também contribui com o fluxo do salão de seu restaurante em dias de casa lotada. Confira alguns passos que podem te ajudar a reduzir custos e aumentar as vendas para começar a trabalhar com entregas sem comprometer seu faturamento.

1. Entenda seu público para trabalhar com entregas

Para entender o comportamento do seu público na hora de fazer pedidos, é preciso analisar sua faixa etária, a região onde moram e se eles se deslocam para ir até seu restaurante retirar os produtos. Tudo isso diz muito sobre o que eles esperam de um serviço de entregas e deve ser levado em conta.

Você pode começar a entender este comportamento observando o perfil dos clientes que já têm e daqueles que deseja conquistar. A tecnologia e as novas ferramentas do mercado oferecem diversas possibilidades e são cada vez mais presentes na vida dos consumidores.

2. Escolha bem os seus parceiros e fornecedores

Desde a escolha das embalagens até a definição do tipo de serviço, tudo deve ser pensado para que caiba no seu orçamento sem deixar de lado a qualidade esperada pelos clientes.

A lógica é: toda a qualidade que os consumidores têm em seu restaurante deve ser embalada para viagem! Trabalhar com entregas não deve ser visto como um serviço inferior ao que é oferecido no salão.

3. Defina o cardápio e embalagens dos produtos

É essencial que ao começar a trabalhar com entregas, você decida se irá usar para este serviço o mesmo cardápio do espaço físico. Sendo cardápios iguais para salão e delivery ou não, cada produto vai demandar uma embalagem específica.

Por exemplo, os lanches e hambúrgueres geralmente são acompanhados de molhos e maioneses, batata frita e outros. Todos estes itens precisam de embalagens diferentes e individuais para garantir que o produto chegue na casa do cliente com qualidade, preservando aparência e sabor.

Embalagens, se compradas avulsas e sem planejamento, podem representar até 10% do valor do produto que está sendo entregue, o que será prejudicial no longo prazo. Por isso, é importante entender quais tipos de embalagem irá precisar e a quantidade. Dessa forma, é possível comprar com fornecedores especializados e conseguir um bom preço!

4. Pesquise e negocie o preço dos insumos para trabalhar com entregas

Sabemos que produtos de qualidade podem ter um preço elevado. É por isso que após definir o cardápio e entender todas as embalagens que você vai precisar, é hora de sair para pesquisa de preços.

Atacadistas, grandes lojas ou até os pequenos fornecedores de sua cidade, podem oferecer bons preços. Pesquise o melhor custo benefício de acordo com a qualidade do material e procure fazer parcerias fixas para garantir o melhor preço sempre.

Neste processo de negociação e até de condição de pagamentos, é importante que você também esteja regularizado com seu CNPJ em mãos. As empresas dão mais credibilidade e facilidades em compras para pessoas jurídicas.

5. Pense na logística para trabalhar com entregas

Sabemos que organizar a logística é o ponto de partida para começar a trabalhar com entregas.

Para restaurantes com diferentes tipos de produtos, o veículo mais indicado é a moto, tanto pela agilidade quanto pela rapidez na entrega dos pedidos e economia de combustível que o veículo proporciona.

Terceirizar é a solução?

Na maioria das vezes, terceirizar pode ser a melhor escolha, isso porque uma empresa especializada têm mais estrutura e maior número de clientes, conseguindo reduzir os custos na hora de oferecer o serviço para o seu negócio.

Além disso, uma frota terceirizada vale a pena se sua área de atuação nas entregas não for restrita, pois, na maioria das vezes, a empresa contratada consegue garantir uma região de maior de alcance.

Analisando o tamanho, proporção e objetivos do seu restaurante com o sistema de entregas, será possível definir se seu negócio irá economizar mais terceirizando ou adquirindo a própria frota e pessoal.

6. Defina seu sistema de pedidos

Comprar um sistema robusto para receber e controlar os pedidos pode ser uma opção menos viável se você está buscando redução de custo na hora de trabalhar com entregas.

Nesse momento, é preciso avaliar a melhor opção pensando em praticidade não apenas para você e a equipe do seu restaurante, mas também para os clientes. Se o sistema escolhido não for muito prático, rápido e seguro, o consumidor pode encontrar um problema no que seria uma solução.

7. Procure facilitar a vida do cliente e se organize melhor!

A palavra chave é praticidade! É difícil encontrar dentre os consumidores, aqueles que ainda não utilizam celulares e internet em seu dia a dia. Por isso, uma facilidade pode ser organizar os pedidos de forma online.

Assim, o consumidor consegue visualizar melhor suas opções antes de realizar a compra e você pode acompanhar e receber os pedidos de forma mais organizada do que por telefone, por exemplo.

Aplicativos como o iFood são uma ótima pedida para esse tipo de serviço, já que a compra de programas específicos para organização de comandas e pedidos têm um custo maior.

Neste momento de começar a trabalhar com entregas, o uso de aplicativos e plataformas terceirizadas te ajudam a gastar pouco e economizar tempo, além de reduzir custos com material publicitário e dispensar a compra destes programas de pedidos mais robustos.

Comece já!

Agora que você já sabe os principais passos para começar, é só se organizar e aumentar o potencial de venda do seu negócio.

Quanto antes você começa a inovar, mais cedo os resultados começam a surgir. Entenda melhor o seu público, encontre bons fornecedores e faça parcerias que ajudarão você e seu negócio a trabalhar com entregas gastando pouco.